Fique por dentro no Blog Revalide

ATENÇÃO! GRANDES MUDANÇAS NAS REGRAS DO PROGRAMA MAIS MEDICOS

O MINISTÉRIO DA SAÚDE, por meio da SECRETARIA DE GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE (SGTES/MS), tornou pública a realização de chamamento público de médicos formados em instituições de educação superior brasileiras e estrangeiras aos Programas de Provisão de Médicos do Ministério da Saúde:
Houveram modificações importantíssimas que vão beneficiar os médicos BRASILEIROS HABILITADOS PARA EXERCEREM A PROFISSAO NO EXTERIOR, graduados no Paraguai, Bolívia, Colômbia, Peru, etc países de exercício profissional que apresente uma relação estatística médico/habitante com índice igual ou superior a 1,8/1000 (um inteiro e oito décimos por mil), conforme Estatística Mundial de Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS). O MINISTERIO DA SAUDE, SUPRIMIU ESTA REGRA.
ESTE INDICE CONTINUA VALENDO PARA MEDICOS ESTRANGEIROS. ESTES DEVERÃO BUSCAR OS SEUS DIREITOS JUDICIALMENTE.
ASSIM, a partir deste momento não serão mais necessárias a propositura de ações judiciais, para os graduados nestes países e todos poderão concorrer as vagas obedecendo a seguinte ordem de prioridade: 2.1.1. médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no País; 2.1.2. médicos brasileiros formados em instituições estrangeiras com habilitação para exercício da Medicina no exterior; e 2.1.3. médicos estrangeiros com habilitação para exercício da Medicina no exterior.
AS INSCRIÇÕES JÁ ESTÃO ABERTAS PARA MEDICOS GRADUADOS NO BRASIL OU COM DPLOMA REVALIDADO. SE SOBAREM VAGAS EM SEGUIDA SERÃO ABERTAS INSCRIÇÕES PARA BRASILEIROS GRADUADOS NO EXTERIOR.
2.5. Constituem requisitos para a participação dos médicos de que trata os subitens 2.1.2 e 2.1.3: 2.5.1.
1)- estar em situação regular perante a Justiça Eleitoral no Brasil, se brasileiro; 2.5.2. sendo do sexo masculino, estar em situação com as obrigações militares no Brasil, se brasileiro;
2.5.3. possuir diploma de conclusão da graduação em medicina em instituição de educação superior estrangeira;
2.5.4. possuir habilitação em situação regular para o exercício da medicina no exterior, a ser verificado pelo Ministério das Relações Exteriores;
2.5.5. estar em situação regular: a) perante autoridade competente na esfera criminal do país em que está habilitado para o exercício da medicina no exterior, mediante documento expedido em até 2 (dois) anos antes da data de publicação deste Edital; e b) perante autoridade competente na esfera criminal no Brasil se brasileiro, e, sendo estrangeiro, se residiu ou se aqui residente; 2.5.6. possuir conhecimentos de língua portuguesa;
2.5.7. apenas para os médicos (ESTRANGEIROS) de que trata o item 2.1.3, o país de habilitação para exercício profissional do médico deve apresentar relação estatística médico/habitante com índice igual ou superior a 1,8/1000 (um inteiro e oito décimos por mil), conforme Estatística Mundial de Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), a ser verificado pelo Ministério da Saúde;
2.5.8. No caso de médicos estrangeiros que estiverem no Brasil na condição reconhecida de refugiado, nos termos da Lei nº 9.474, de 22 de julho de 1997, conforme comunicação do Ministério da Justiça, será dispensado o cumprimento do disposto no subitem 2.5.7.
2.5.8.1. A condição atípica dos refugiados deverá ser considerada quando da necessidade da apresentação dos demais documentos exigidos pelo item 2.5, que sejam emitidos por seus países de origem ou por suas representações diplomáticas e consulares. 2.6. A comprovação do cumprimento do subitem 2.5.6 pelos médicos de que tratam os subitens 2.1.2 e 2.1.3 será feita em 2 (duas) etapas, sendo: 2.6.1. a primeira etapa, mediante declaração apresentada pelo médico interessado no ato de inscrição no Projeto Mais Médicos para o Brasil de que possui conhecimento mínimo da língua portuguesa; e
2.6.2. a segunda etapa, após aprovação no módulo de acolhimento e avaliação.
2.7. Será vedada a adesão de candidatos que participaram de quaisquer das chamadas públicas anteriores do Projeto Mais Médicos para o Brasil ou do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (PROVAB), conforme respectivos Editais, que tenham sido desligados por descumprimento de normas editalícias ou das regras normativas dos Programas. 2.8. Aos médicos que tenham sido validados e que não tenham iniciado suas ações de aperfeiçoamento, ou se desligarem voluntariamente a qualquer tempo, será vedada a inscrição para participação nos programas pelo prazo de 6 (seis) meses contados da data fixada para o início das ações de aperfeiçoamento ou contados do desligamento voluntário deferido pela Coordenação dos Programas via Sistema de Gerenciamento de Programas – SGP.
A documentação a ser apresentada pelo candidato é a seguinte:
6. REGRAS ESPECÍFICAS PARA APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS NO ATO DE INSCRIÇÃO 6.1. MÉDICOS FORMADOS EM INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA OU COM DIPLOMA REVALIDADO NO BRASIL: 6.1.1. Deverão anexar os seguintes documentos no ato de inscrição no SGP:
6.2. MÉDICOS BRASILEIROS FORMADOS EM INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS COM HABILITAÇÃO PARA EXERCÍCIO DA MEDICINA NO EXTERIOR:
6.2.1. Deverão anexar no ato de inscrição no SGP e entregar no Ministério da Saúde, nas datas do cronograma os seguintes documentos: 6.2.1.1. cópia do documento oficial de identificação, com foto, nos termos da legislação vigente no Brasil;
6.2.1.2. documento que comprove a situação regular perante autoridade competente na esfera criminal do país em que está habilitado para o exercício da medicina no exterior, mediante documento expedido em até 2 (dois) anos antes da publicação deste Edital, bem como perante autoridade competente na esfera criminal no Brasil, se residiu ou se aqui residente, legalizado e acompanhado de tradução simples, na forma do art. 15, § 2º, da Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013;
6.2.1.3. cópia do diploma de conclusão da graduação em medicina em instituição de ensino superior estrangeira, legalizado e acompanhado de tradução simples, na forma do art. 15, § 2º, da Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013;
6.2.1.4. cópia do documento de habilitação para o exercício da medicina no exterior, acompanhado de declaração de situação regular, atestado pelo respectivo órgão competente, legalizado e acompanhado de tradução simples, na forma do art. 15, § 2º, da Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013; e
6.2.1.5. declaração de que possui conhecimento mínimo da língua portuguesa. 6.2.1.6. certidão de regularidade perante a Justiça Eleitoral; e
6.2.1.7. sendo o candidato do sexo masculino, certidão de regularidade com o serviço militar obrigatório.
6.2.2. Deverão ser apresentados no dia de início das atividades do Módulo de Acolhimento e Avaliação:
6.2.2.1. Os documentos de que tratam os subitens 6.2.1.1 a 6.2.1.7 em original ou fotocópia autenticada;
6.2.3. Não será homologada a adesão dos candidatos médicos brasileiros formados em instituições estrangeiras com habilitação para exercício da medicina no exterior que não atendam ao disposto no subitem 6.2.2 no prazo previsto neste edital e no cronograma disponível no endereço eletrônico http://maismedicos.saude.gov.br.
6.2.3.1. Para fins da homologação da adesão, a SGTES/MS presumirá atendido o disposto no subitem 6.2.3 quando da validação do candidato pelo Gestor Municipal no SGP
6.2.4. Os médicos deverão entregar pessoalmente, ou por meio de procurador regularmente constituído, os documentos indicados, diretamente na Coordenação do Projeto Mais Médicos para o Brasil situado no endereço Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede do Ministério da Saúde, Bloco G, 7º Andar, Brasília-DF, conforme cronograma disponível no endereço eletrônico http://maismedicos.saude.gov.br.
6.2.5. Quando o médico for alocado no município deverá atualizar no SGP, com a maior brevidade possível, os dados cadastrais que possibilitam a comunicação da Coordenação com o participante, bem como manter esses dados atualizados.
ESTAS REGRAS VALEM PARA TODOS OS PROFISSIONAIS BRASILEIROS GRADUADOS NOS PAISES ACIMA ELENCADOS INCLUSIVE PARA AQUELES QUE JÁ POSSUI AÇÃO JUDICIAL,em andamento.
-MEDICOS DESLIGADOS DO PROGRAMA COMO FAZER?
2.8.1. Na hipótese de desligamento voluntário do Projeto Mais Médicos para o Brasil em prazo inferior a 180 (cento e oitenta) dias será exigida do médico participante a restituição dos valores recebidos a título de ajuda de custo e passagens aéreas nos termos do art. 22, § 8º da Portaria Interministerial MS/MEC nº 1.369/2013, acrescidos de atualização monetária, por via administrativa e/ou judicial, inclusive inscrição do nome do devedor no Cadastro Informativo de créditos não quitados do setor público federal (CADIN), conforme Lei nº 10.522, de19 de julho de 2002.
2.8.2. O médico participante do Projeto Mais Médicos para o Brasil que se desligou voluntariamente, no período entre 180 (cento e oitenta) dias e 720 (setecentos e vinte) dias de participação no Projeto, caso venha a aderir ao Projeto novamente, não terá direito a recebimento da ajuda de custo nem custeio de deslocamento de que trata a Portaria Interministerial MS/MEC nº 1.369, de 08 de julho de 2013.
2.8.3. O médico participante do Projeto Mais Médicos para o Brasil que tenha sido desligado voluntariamente, com mais de 720 (setecentos e vinte) dias de participação no Projeto, caso venha a aderir ao Projeto novamente, terá direito a recebimento de nova ajuda de custo correspondente a 01 (uma) bolsa-formação de que trata a Portaria Interministerial MS/MEC nº 1.369, de 08 de julho de 2013, independente do município em que foi alocado.
2.9. Os direitos, vantagens, obrigações e responsabilidades dos médicos que participarem do Projeto Mais Médicos para o Brasil encontram-se previstos na Lei nº 12.871/2013, no Decreto nº 8.126, de 22 de outubro de 2013, na Portaria Interministerial MS/MEC nº 1.369/2013, Resoluções da Coordenação do Projeto Mais Médicos para o Brasil e demais atos regulamentares e editais correspondentes.
ESTAMOS A DISPOSIÇÃO PARA RETIRAR AS DUVIDAS DOS NOSSOS CLIENTES pelo email .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)
Lembramos que para INGRESSAR NO PROGRAMA É NECESSÁRIO POSSUIR A DOCUMENTAÇÃO COMPLETA, POIS CASO CONTRARIO TERÁ A SUA ISNCRIÇÃO INDEFERIDA.
Maiores informações no link:
http://189.28.128.100/maismedicos/edital_14_2016.pdf
Fonte: REvalide

O PROGRAMA MAIS MEDICOS IRÁ SUBSTITUIR 2400 MEDICOS CUBANOS APÓS AS ELEIÇOES

Publicado hoje, 19/07/2016, na FOLHA DE SÃO PAULO, no link http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/07/1793091-profissionais-cubanos-do-mais-medicos-serao-substituidos-apos-eleicoes.shtml
Que os profissionais cubanos serão substituídos no programa MAIS MEDICOS, após as eleições. Serão mais de 2.400 vagas. Ao que tudo indica estas vagas serão substituídas por brasileiros e depois seguindo a lista de prioridades por BRASILEIROS GRADUADOS NO EXTERIOR.
Médicos brasileiros graduados na Bolivia, Paraguai, etc países de exercício profissional que apresente uma relação estatística médico/habitante com índice igual ou superior a 1,8/1000 (um inteiro e oito décimos por mil), conforme Estatística Mundial de Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), a ser verificado pelo Ministério da Saúde estão impedidos de participar do referido programa.
Desde o PRIMEIRO CICLO, em 2013, estamos trabalhando em face das irregularidades cometidas no PROGRAMA MAIS MÉDICOS, somos PIONEIROS e fomos responsáveis diretamente pelo ingresso no programa de mais de 300 (TREZENTOS) MÉDICOS, graduados na Bolívia, Paraguai, Peru, CUBA, que já se encontram devidamente alocados e trabalhando.
PARA INGRESSAR COM A AÇÃO EM FACE DO PROGRAMA É NECESSÁRIO POSSUIR O DIPLOMA E REGISTRO NO CRM DO PAÍS ONDE SE GRADUOU. SE AINDA NÃO TEM O CRM MAS JA O REQUEREU, TAMBEM PODERÁ INGRESSAR COM A AÇÃO.
Somente neste último ciclo-10º CICLO, representamos quase UMA CENTENA DE CLIENTES MEDICOS BRASILEIROS FORMADOS NA BOLIVIA, PARAGUAI, ENTRE OUTROS, ALOCADOS NO MAIS MEDICOS E APTOS A TRABALHAREM.
Para ser por nós representado envie IMEDIATAMENTE um email requerendo informações para:
.(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)  e .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)
Seja representado por quem entende do assunto! Afinal são mais de 14 anos dedicados a revalidação de diplomas e três dedicados ao MAIS MEDICOS.
Fonte: Revalide
(38) 9-9190-0041
(31) 3567-0041

INFORMATIVO INSCRIÇÃO II ETAPA: CLIENTES INSCRITOS POR NÓS NA UFMT 2016

Informativo para realização das inscrições na II ETAPA- PROVAS
O revalidando deverá acessar o link abaixo no período de 12 à 29/07/2106 e pagar a taxa.
http://www.ufmt.br/ufmt/unidade/novidade/visualizar/4593/FCM
Somente poderá se inscrever nesta etapa, o candidato cujo Parecer Conclusivo da Comissão Especial for indicativo para realização da Prova.
Passo a Passo para a Inscrição da II Etapa:

1- Gerar o boleto bancário através deste site preenchendo o Número de Inscrição e a Data de Nascimento
http://www.ufmt.br/ufmt/unidade/novidade/visualizar/4593/FCM
2- Pagar o boleto bancário em qualquer agência bancária ou lotérica. ATENÇÃO: EVITAR O PAGAMENTO NA MODALIDADE DE AGENDAMENTO.
3- Guardar o comprovante de pagamento. Não é necessário a protocolização do processo.
4- A inscrição nessa etapa só será considerada efetivada após confirmação do pagamento até a data do vencimento, conforme lista fornecida pela Fundação Uniselva.
Observações:
* É obrigatório o pagamento da taxa de Inscrição;
* Não será aceito outro tipo de Boleto Bancário pago, a não ser o próprio da Revalidação de Diploma de Médico da FM;
* A Faculdade de Medicina não se responsabiliza por solicitações de inscrição via internet não recebidas por quaisquer motivos de ordem técnica ou por procedimento indevido dos usuários.
* Não serão aceitas inscrições fora dos prazos estabelecidos no Edital.
* Durante a inscrição Preencher o Número de Inscrição OU o Nome conforme está escrito na lista. NÃO PODE DIGITAR OS DOIS CAMPOS AO MESMO TEMPO.
ATENÇÃO! QUALQUER DÚVIDA NA REALIZAÇÃO DAS INSCRIÇÕES, FAVOR ENTRAR EM CONTATO NO PERÍODO MATUTINO PELO TELEFONE (65)3615-6239.
Solicitamos a todos os nossos clientes (representados por nós nas inscrições) que após o pagamento da referida taxa nos envie um e-mail para .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail) e .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)
Hoje enviaremos aos nossos clientes os procedimentos necessários afim de anular a retificação do edital n° 001/FM/2016, de 18/02/2016, que excluiu a possibilidade de COMPLEMENTAÇÃO DE ESTUDOS, em função da nova Resolução publicada pelo Conselho Nacional de Educação e assegurar o direito dos nossos clientes que se inscreveram no processo revalidatório de 2016 e daqueles que já se encontram complementando os seus estudos provenientes da inscrição de 2015.
A primeira medida que tomaremos é a JUDICIAL. OS SENHORES SERÃO REPRESENTADOS PELA MESMA PROFISSIONAL QUE OS REPRESENTOU NA INSCRIÇÃO E ENTREGA DOS SEUS DOCUMENTOS (Dra Mirtys, Dra Aurelia, Dra Miriam, Dra Raina ou Senhor Dimas. Entre em contato com o seu procurador.
O revalidando que não foi representado por uma dessas advogadas ou pelo Sr. Dimas (REvalmed) na inscrição, poderá buscar uma dessas doutoras ou o senhor Dimas (da sua confiança), para representá-lo.
Importantíssimo estar muito bem assessorado para não desperdiçar a sua oportunidade. As doutoras aqui citadas possuem vasta experiência em processos revalidatórios e atuam neste procedimento há aproximadamente 14 anos.
Assim, pedimos que aguardem as nossas instruções e mantenham-se calmos e confiantes em Deus!
Seguimos á sua disposição!
Fonte:REvalide

INFORMAÇÕES SOBRE A REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS NA UFMT

Prezados Clientes,
Em 13 de Junho de 2016, as advogadas e procuradoras: Dra. Aurélia, Dra. Mirian, Dra. Mirtys (Assessora jurídica do Revalide/Revalmed- Dimas Akucevikius), Dra.Raina, reuniram-se com o Diretor da Faculdade de Medicina UFMT, Prof. Dr. Antônio José De Amorim, para fins de definir medidas e providências a serem tomadas, caso a UFMT não concordasse em anular a retificação do edital n° 001/FM/2016, de 18/02/2016, que excluiu a possibilidade de COMPLEMENTAÇÃO DE ESTUDOS, a todos os revalidandos inscritos no processo revalidatório da UFMT 2016.
Desta forma, ficou acordado entre as advogadas, que tomarão todas as medidas cabíveis em conjunto, na defesa dos seus clientes, para assegurar e manter o edital 001/FM/2016, com o prosseguimento do direito aos estudos complementares. As renomadas Doutoras e o Sr. Dimas estarão Informando e orientando os seus clientes sobre os procedimentos a serem efetivados.
O revalidando que não foi representado por uma dessas advogadas ou pelo Sr. Dimas (REvalmed) na inscrição, poderá buscar uma dessas doutoras (da sua confiança), para representá-lo.
Importantíssimo estar muito bem assessorado para não desperdiçar a sua oportunidade. As doutoras aqui citadas possuem vasta experiência em processos revalidatórios e atuam neste procedimento há aproximadamente 14 anos.
Frisa-se a importância de efetuarem o pagamento da taxa da II etapa mantida até 29/07/2016. TODOS DEVERÃO PAGAR A TAXA.
Fonte: Revalide/Revalmed

ATENÇÃO! PROCESSOS DE REVALIDAÇÃO EM ANDAMENTO NA UFMT

Boa tarde!
Informamos que na quarta feira, dia 13/07/2016 a convite da UFMT estaremos reunidos para discutirmos as regras do processo de revalidação dos processos em andamento- INSCRIÇÕES 2016, dos clientes que representamos e dos clientes da REVALMED http://www.revalmed.com.br em função das novas regras aprovadas em junho para a revalidação de diplomas estrangeiros.
Ainda não foi decidido nada sobre estes processos e quais serão as regras que os regerá. Assim que tivermos qualquer informação, sobre data de pagamento da taxa, datas das provas se ocorrerá mudanças, etc, estaremos informando aos nossos clientes e aos clientes representados pela empresa REVALMED, que também representaremos neste procedimento, vez que somos parceiros.
Assim, pedimos a compreensão de todos para que aguardem a disponibilização destas informações para saberem como iremos agir, para lhes assegurar a melhor decisão a ser tomada.
Por fim, informamos que em função do volume de emails que estamos recebendo, que não estamos conseguindo responder a todos de pronto, mas responderemos a todos os questionamentos que nos foram efetivados por email e por whatssap no decorrer da semana.
Att. Dra Mirtys Fabiany Azevedo Pereira
Procuradora jurídica do REVALIDE e do REVALMED
http://www.revalide.com.br
http://www.revalmed.com.br
(38) 9-9190-0041
(31) 3567-0041

92 (NOVENTA E DOIS) CLIENTES NOSSOS MEDICOS BRASILEIROS FORMADOS NA BOLIVIA, PARAGUAI, ENTRE OUTROS, ALOCADOS NO MAIS MEDICOS

Publicada hoje 27/06/2016, a PORTARIA Nº 315, DE 24 DE JUNHO DE 2016, que divulga o resultado do processamento eletrônico da seleção de municípios, segunda fase, pelos médicos brasileiros formados em instituições estrangeiras com habilitação para exercício da Medicina no exterior, inscritos para os Programas de Provisão de Médicos do Ministério da Saúde, nos termos do Edital SGTE/MS nº 08, de 14 de abril de 2016.
E que disse que foi fácil! Mas nos unimos, nos acostumamos e aprendemos a partilhar o que melhor tínhamos a ofertar e a doar um pouquinho de nós mesmos em cada gesto de incentivo e palavra amiga ao colega que estava na mesma situação e podemos dizer VALEU MUITO A PENA!
“Cada dia é uma soma de batalhas vencidas, etapas concluídas, promessas alcançadas. Algumas lágrimas contidas, outras derramadas. A DEUS SO NOS CABE AGRADECER!
Aos nossos clientes e amigos, agradecemos pela confiança depositada em nosso trabalho mais uma vez. Parabéns, pela vitória merecidíssima!
DIANA CAVALCANTE BOLEIRA LOPO
CIBELE PINHEIRO DE OLIVEIRA
ESTANISLAU COSTA GARCIA
GLEICY NEANY DA SILVA LIMA
LAURINETE DAMASCENO FERREIRA MENDES
ADEJAIME LOPES DE ASSUNÇÃO
FABIOLA SANTOS PINHO
LEONARDO PINHEIRO FERNANDES
VICTOR VIANA PEREIRA
ERICKSON MUNIER SANTOS DE VASCONCELOS
IGOR SANDY MARANHAO SILVA
FRANKLIN LOPES PEREIRA
DIEGO LEÃO FERNANDES
THIAGO ERNANDES DE MENEZES
VIVIANE LIMA DA SILVEIRA
CLEBER FRANCISCO DE OLIVEIRA
SIMONE DA SILVA SAVERO
ANA ALICE ALVES AGUIRRE
ANDERSON FERREIRA DE SOUZA
DEONE MARQUES DE OLIVEIRA FORTALEZA
HOZANA SOARES NASCIMENTO
ALMIRO JOAQUIM CERQUEIRA DE SOUSA
LUCIANA FEITOSA FERNANDES DA SILVA
MANUEL ANTONIO CANALE DA SILVA
ALISSON FORTES OLIVEIRA
AMANDA AMERICO ELLER
RAFAEL SARTOR MEIRA
WESLEY MARINHO DOS SANTOS
LUCILENE GOMES FERREIRA LIMA
KASSIA BRUNA DE CASTRO LUSTOSA
JOAO PAULO HOLANDA SOARES
GUNTHER SANCHEZ PEREZ
RODRIGO BARBOSA ALCAZAR
ALEXSANDRO LIMA DE JESUS SOARES
LEONARDO PINTO DE OLIVEIRA
ANGELICA OLEGINI CAMARA
LARISSA RISIAN BRANDAO MACHADO
PAULO ROBERTO MOSCHETTA
VANESSA FREITAS
DIEGO ALVES LEITE
LORENA MIRANDA DE SOUSA
ELLIDA RODRIGUES ARAUJO
MARCIO CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE FREITAS
MARCIA DOS SANTOS RODRIGUES
TRYCIA DA COSTA ESTEVAM MENDONÇA
ERALDO PEREIRA
FRANCISCO DE JESUS FRANÇA DA SILVA
MARCOS ANTONIO ROLON ROMERO
SUELLEM GAMA DAS VIRGENS SAMPAIO
CLAUDIA REGINA DA SILVA MELO
RODRIGO FERNANDES DE CASTRO
FRANCISCO PABLO DOS SANTOS GARCIA
GIUSPH CAVALCANTE DOS SANTOS
MICHELLE PAOLA FREITAS UYENO
DIEGO DE SOUZA BERALDO
WELLINGTON MIRANDA DOS SANTOS
TATIANE DA SILVA LEITE DOS SANTOS
DANILO HENRIQUE LANZIANI DAS NEVES
ANDERSON LUIS DOS SANTOS TORRES
DEISE BARBOSA MACHADO
GUILHERME PACHECO DE MELO LEAO
MAYRA SUZANE GOIANA GARCIA
CELIO REIS DE OLIVEIRA JUNIOR
SALOMON BEN PEREZ
ANGELICA GARCIA DA SILVA
SAMARA CRISTINA DE OLIVEIRA COELHO
BRUNA DA SILVA PONTES
LUIZ HENRIQUE M CARMONA
JOSE BRUNO MARTINS CARDOSO
FABIANI CORREIA PEREIRA
BRUNO HENRIQUE FERREIRA SOARES
EDDIE CYRO ONOFRE GUSMAO
FERNANDA SALES FERNANDES
VITOR COELHO SOARES
LAIS ARAUJO BARBOSA
TIAGO GOMES ONIAS BAHIA
DANIELA PLETZ ORELLANA
JÉSSICA BUGALLO SMAHA DE VILLAVERDE E SOUZA
HENRIQUE GLORIA CARVALHO NETO
FERNANDO ARI GRUBERT DA SILVA
FERNANDA MICHELE SILVA OLIVEIRA
MAIARA RODRIGUES CALDERON
SARA DE SOUZA LIMA MAIA
FRANCISCA DE FATIMA ARAUJO
SONIA MARIA ROCHA
GIOVANI SANTOS DO NASCIMENTO
VIVIANE SOARES SÁ
MARCOS VINICIUS DA COSTA BRITO
THIAGO PATRICIO DA SILVA
MAYKOL LIMA NUNES DE ALMEIDA
FRANCIELLY DE ARAUJO ZIMERMANN
JAQUELINE CORDEIRO DOS SANTOS


A Dra Mirtys Fabiany de Azevedo Pereira, nossa Assessora Jurídica agradecemos pelo esforço e dedicação, com que conduz brilhantemente o seu trabalho. NESTE 10 CICLO FOMOS RESPONSAVEIS PELO INGRESSO DA MAIORIA DOS MEDICOS NO PROGRAMA MAIS MEDICOS, através de ações judiciais. Isto pe competência!
Fonte: Revalide
http://www.revalide.com.br

REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS MEDICOS- NOVO PROCEDIMENTO

Resolução do CNE estabelece NOVAS normas para revalidação de diplomas obtidos no exterior
Foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 23, a nova Resolução nº 3 do Conselho Nacional de Educação (CNE), que dispõe sobre as NOVAS normas referentes à revalidação de diplomas de cursos de graduação e ao reconhecimento de diplomas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior.
Os Processos em andamento como no caso da UFMT, por exemplo, deverão ser finalizados em, no máximo, noventa dias a partir desta Resolução. Aqueles que tiverem processo de revalidação ou reconhecimento em andamento poderão optar por novo protocolo, nos termos da Resolução, em até 30 dias.
PRESTAREMOS uma NOVA assessoria para os candidatos inscritos na UFMT ou que desejem se inscrever para INICIAREM OS SEUS PROCESSOS DE REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS MÉDICOS, embasados na nova RESOLUÇÃO Nº 3, DE 22 DE JUNHO DE 2016, que dispõe sobre as normas referentes à revalidação de diplomas de cursos de graduação e ao reconhecimento de diplomas de pósgraduação stricto sensu (mestrado e doutorado), expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior e acompanhamento do processo de revalidação de diplomas de graduação em medicina que abrangerá o seguinte:
1)- ASSESSORIA E CONFERENCIA NA APRESENTAÇÃO DAS DOCUMENTAÇÕES E ESCOLHA DA UNIVERSIDADE REVALIDANTE JUNTAMENTE COM O CLIENTE APÓS ANÁLISE INDIVIDUAL.
2)- ACOMPANHAMENTO DO PROCESSO DO CLIENTE JUNTO Á UNIVERSIDADE ESCOLHIDA, DA ANÁLISE DOCUMENTAL ATÉ A SUA CONCLUSÃO.
3)- EM HAVENDO NECESSIDADE DE COMPLEMENTAÇÃO DE ESTUDOS, ASSESSORIA AO CLIENTE DAS FORMAS E LOCAIS ONDE EFETIVAR ESTA COMPLEMENTAÇÃO COM SEGURANÇA, BEM COMO DISPONIBILIZAÇÃO DO LOCAL PARA COMPLEMENTAÇÃO DE ESTUDOS SENDO INTERESSE DO CLIENTE NAS UNIVERSIDADES QUE REPRESENTAMOS.
4)- ACOMPANHAMENTO DE TODO O PROCESSO REVALIDATÓRIO DO INICIO ATÉ A SUA CONCLUSÃO.
5)- PROPOSITURA DE AÇÃO JUDICIAL EM HAVENDO NECESSIDADE, CASO A UNIVERSIDADE REVALIDANTE HAJA COM ILEGALIDADE EM ALGUMA FASE DO PROCESSO REVALIDATORIO.
Informamos por fim, que a partir desse momento, mudaremos as nossas regras e politicas de atendimento aos candidatos à NOVA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS e não mais passaremos nenhuma informação acerca do trabalho que será por nós desenvolvido por telefone, email ou whatsapp, bem como relativas à análise detalhada que já efetivamos da Resolução nº 3. Todas estas informações serão repassadas exclusivamente aos nossos contratantes, ou seja, a cada cliente sempre de forma individualizada.
O interessado (médico graduado no exterior) em ser representado pelo nosso escritório deverá nos enviar um email, solicitando a documentação necessária para dar inicio a sua representação e ao seu processo de revalidação de diplomas e seguir os passos contidos no email que será encaminhado.
O conhecimento adquirido durante quase 15 anos de trabalho, será ofertado somente ao cliente que é aquele que nos contrata, para determinado objetivo. NADA MAIS JUSTO! Cansamos de trabalhar para os copiadores de processos de plantão e do nosso trabalho. Assim, foi necessário revermos as nossas condutas e infelizmente tivemos que mudar o norte. Agora não terão a quem copiar porque o conhecimento está com quem se dedicou e dedica há anos! Pode sofrer!
A nossa relação com o cliente continuará pautada na CONFIANÇA, não poderá ser de outra forma. Se formos escolhidos para representá-lo (a), ficaremos felizes, porque se veio até nós não foi por acaso. Certamente foi por alguma indicação, de algum cliente que já utilizou os nossos serviços, por pesquisa ao nosso trabalho ou ainda por já ter tido referências nossas.
Mais uma vez vale frisar. São anos dedicados à revalidação com milhares de diplomas revalidados através do REVALIDE (http://www.revalide.com.br) e da nossa Assessora Jurídica a Renomada Doutora Mirtys Fabiany de Azevedo Pereira, que luta incansavelmente em prol dos objetivos dos médicos graduados no exterior e já colheu muitas vitórias. Mas a luta continua!
Não se enganem pois a resolução em tela, não é tão benéfica ao revalidando o que nos causa indignação. “No caso de a revalidação de diploma ser denegada (não concedida) pela universidade pública revalidadora, superadas todas as instâncias de recurso da instituição educacional, o(a) requerente terá direito a apenas uma nova solicitação em outra universidade pública.”
Pela resolução o candidato poderá tentar apenas duas vezes para REVALIDAR O SEU DIPLOMA e após isso perderá o direito a revalidação. ABSURDO! Lembrando que cada universidade tem a sua autonomia universitária, será que lembraram disso?.
Na documentação assim como em muitos procedimentos também tiveram alterações. Aquele que tiver mal assessorado enfrentará muitos problemas e não paguem para ver!
Caso deseje receber um e-mail nosso contendo a relação dos documentos necessários para a sua representação envie-nos o seu e-mail para .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail) e .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail) INTERESSE NA NOVA INSCRIÇÃO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA- NOVO PROCEDIMENTO.
Fonte: Revalide
Dra Mirtys Fabiany Azevedo Pereira
OABMG 129206
Assessora Jurídica do Revalide
(38) 9-9190-0041
(31) 3567-0041

RECOMEÇAR É PRECISO. ESTAMOS DE VOLTA!

“Depois da tempestade é hora de RECOMEÇAR, catar os pedacinhos e refazer a vida. É hora da esperança e da vida, pois a vida pulsa a cada recomeço, quando nos sentimos pleno de desejos a realizar quando a vida se ergue da fadiga, na labuta bendita da força interior. Desta mesma força que nos faz acordar todas as manhãs, pois levantar a cada dia é recomeçar e nisso o ser humano é perito! Depois de cada tempestade, vem a vida!”
Agradeço a Deus que me permitiu recomeçar MAIS UMA VEZ!
Meus queridos clientes e amigos, estou de volta, após problemas relacionados à minha saúde. Deu tudo certo! Agradeço pelas orações e carinho.
A partir de amanhã dia 27/06/2016, estarei juntamente com toda a equipe REVALIDE http://www.revalide.com.br atendendo normalmente a todos os nossos clientes e demais revalidandos, pelos telefones (31) 3567-0041 e (38) 9-9190-0041 e também pelos e-mais .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)
.(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail) e ainda no nosso escritório.
Peço desculpas pela minha AUSENCIA, nestes VINTE dias, mas foi necessária, para a minha pronta recuperação.
Estamos à disposição!
Um forte abraço,
Att Dra Mirtys Fabiany Azevedo Pereira
Assessora Jurídica do REVALIDE
http://www.revalide.com.br
.(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)
.(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)

MUDANÇAS NAS REGRAS DOS PROCESSOS DE REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS

No dia 09/05/2016, O MINISTRO DA EDUCAÇÃO, homologou o PARECER publicado no D.O.U. de 9/5/2016, Seção 1, Pág. 25, que trata de normas referentes à revalidação de diplomas de cursos de graduação e ao reconhecimento de diplomas de pósgraduação stricto sensu (mestrado e doutorado), expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior.
O projeto da resolução ainda está em tramitação e acredita-se que o mesmo não demorará a entrar em vigor.
Pelo projeto o processo de revalidação de diplomas de cursos superiores obtidos no exterior deverá ser admitido a qualquer data pela universidade pública e concluído no prazo máximo de até 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data do protocolo na universidade pública responsável pelo processo ou registro eletrônico equivalente.
O revalidando não poderá escolher mais de uma universidade para protocolizar o seu pedido, pois são vedadas solicitações iguais e concomitantes de revalidação para mais de uma universidade pública revalidadora.
O perfil do corpo docente, a organização curricular, as formas de progressão, conclusão e avaliação de desempenho do estudante, serão avaliadas.
Haverá mudanças na apresentação dos documentos, na exigência da tradução (documentos em espanhol, inglês e francês não serão mais traduzidos) e continuarão existindo provas. Vejamos:
Os (As) candidatos(as) deverão apresentar, quando do protocolo do requerimento de revalidação para os cursos de GRADUAÇÃO, os seguintes documentos:
“I - cópia do diploma, devidamente registrado pela instituição estrangeira responsável pela diplomação, de acordo com a legislação vigente no país de origem, e autenticado por autoridade consular competente;
II - cópia do histórico escolar, registrado pela instituição estrangeira responsável pela diplomação e autenticado por autoridade consular competente, contendo as disciplinas ou atividades cursadas e aproveitadas em relação aos resultados das avaliações e frequência, bem como a tipificação e o aproveitamento de estágio e outras atividades de pesquisa e extensão, classificadas como obrigatórias e não obrigatórias;
III - projeto pedagógico ou organização curricular do curso, indicando os conteúdos ou as ementas das disciplinas e as atividades relativas à pesquisa e extensão, bem como o processo de integralização do curso, autenticado pela instituição estrangeira responsável pela diplomação;
IV - nominata e titulação do corpo docente vinculado às disciplinas cursadas pelo(a) requerente, autenticadas pela instituição estrangeira responsável pela diplomação;
V - informações institucionais, quando disponíveis, relativas ao acervo da biblioteca e laboratórios, planos de desenvolvimento institucional e planejamento, relatórios de avaliação e desempenho internos ou externos, políticas e estratégias educacionais de ensino, extensão e pesquisa, autenticados pela instituição estrangeira responsável pela diplomação;
e VI - reportagens, artigos ou documentos indicativos da reputação, da qualidade e dos serviços prestados pelo curso e pela instituição, quando disponíveis e a critério do(a) requerente.
§ 1º O tempo de validade da documentação acadêmica de que trata este artigo deverá ser o mesmo adotado pela legislação brasileira.
§ 2º O diploma, quando revalidado, deverá adotar a nomenclatura original do grau obtido pelo(a) requerente, devendo constar, em apostilamento próprio, quando couber, grau afim utilizado no Brasil correspondente ao grau original revalidado.
§ 3º A universidade pública revalidadora poderá solicitar informações complementares acerca das condições de oferta do curso para subsidiar a avaliação de que trata o caput.
§ 4º Caberá à universidade pública revalidadora solicitar ao(à) requerente, quando julgar necessário, a tradução da documentação prevista no caput.
§ 5º O disposto no parágrafo anterior não se aplica às línguas francas utilizadas no ambiente de formação acadêmica e de produção de conhecimento universitário, tais como o inglês, o francês e o espanhol.
Art. 8º O processo de que trata o artigo anterior poderá ser substituído ou complementado pela aplicação de provas ou exames, abrangentes ao conjunto de conhecimentos, conteúdos e habilidades relativo ao curso completo ou dedicado à etapa ou período do curso, ou, ainda, à disciplina específica ou atividade(s) acadêmica(s) obrigatória(s).
§ 1º As provas e os exames a que se refere o caput, deverão ser ministrados em português, organizados e aplicados pela universidade pública revalidadora, salvo nos casos em que a legislação indicar a organização direta por órgãos do Ministério da Educação.
§ 2º Caberá à universidade pública revalidadora justificar a necessidade de aplicação do disposto no caput.
§ 3º Refugiados estrangeiros no Brasil que não estejam de posse da documentação requerida para a revalidação, nos termos desta Resolução, migrantes indocumentados e outros casos justificados e instruídos por legislação ou norma específica, poderão ser submetidos à prova de conhecimentos, conteúdos e habilidades relativas ao curso completo, como forma exclusiva de avaliação destinada ao processo de revalidação.
§ 4º Quando os resultados da análise documental, bem como os de exames e provas, demonstrarem o preenchimento parcial das condições exigidas para revalidação, poderá o(a) requerente, por indicação da universidade pública revalidadora, realizar estudos complementares sob a forma de matrícula regular em disciplinas do curso a ser revalidado.
§ 5º Os estudos a que se refere o parágrafo anterior deverão ser realizados sob a responsabilidade da universidade pública revalidadora, que deverá se ater, nesse caso, ao aproveitamento das disciplinas a serem cursadas, registrando-as adequadamente na documentação do(a) requerente.
§ 6º Para o cumprimento do disposto no § 4º, a universidade pública revalidadora deverá eleger cursos próprios.
§ 7º Em qualquer caso, para o cumprimento do disposto no parágrafo anterior, os cursos de graduação deverão estar em funcionamento regular no âmbito da legislação educacional brasileira e demonstrar desempenho positivo nas avaliações realizadas pelo Ministério da Educação e pelos respectivos sistemas estaduais de ensino.
Art. 9º No caso da não revalidação do diploma estrangeiro, a universidade pública revalidadora deverá indicar se houve aproveitamento parcial do curso, revalidando as disciplinas ou atividades julgadas suficientes, de forma a permitir o processo de futuro aproveitamento de estudos ao(à) interessado(a) no que couber. “
...
Ao nosso ver, não vai mudar muita coisa não. Pode é piorar e muito o que já não está bom. As regras somente reforçam o modelo que já está sendo aplicado. Irão ser solicitados mais documentos dos candidatos e as traduções em alguns idiomas serão suprimidas, o que neste caso é bastante viável porque diminuirá os custos do processo. A complementação poderá ser efetivada sob a forma de matrícula regular em disciplinas do curso a ser revalidado. Aguardemos pois as cenas do próximo capítulo.
Fonte:REvalide

Prorrogação da participação no Projeto Mais Médicos para o Brasil.

Brasileiros e estrangeiros participantes do programa MAIS MEDICOS têm futuro incerto mediante e-mail que está sendo enviado aos mesmos onde se afirma a impossibilidade da Prorrogação das suas participações no Projeto Mais Médicos para o Brasil.
Muitos destes profissionais quando foram selecionados para ingressarem no programa Mais Médicos, em 2013, deixaram os seus países de origem, seus empregos e partiram, para trabalhar em uma Unidade de Saúde da Família (USF) nos Estados brasileiros que escolheram. A mudança alterou toda a rotina do médico e da sua família.
Hoje, eles torcem para permanecer no programa, não apenas por conta das mudanças que o encerramento do contrato pode acarretar, mas pela possibilidade de dar continuidade ao trabalho de saúde pública que desempenha na comunidade.
A LEI Nº 12.871, DE 22 DE OUTUBRO DE 2013, que instituiu o Programa Mais Médicos, aduz que é necessária a apresentação da revalidação de seu diploma, ao fim dos 3 (três) primeiros anos de participação. Vejamos:
“Art. 16.  O médico intercambista exercerá a Medicina exclusivamente no âmbito das atividades de ensino, pesquisa e extensão do Projeto Mais Médicos para o Brasil, dispensada, para tal fim, nos 3 (três) primeiros anos de participação, a revalidação de seu diploma nos termos do § 2º do art. 48 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.”
Como é de conhecimento de muitos, inclusive clientes que já representamos para ingressarem no MAIS MEDICOS, através do trabalho por nós desenvolvido, foi possível os seus ingressos no programa porque foram barrados.
Ocorre que é ILEGAL E ABUSIVA, esta exigência pelo MINISTERIO DA SAÚDE, principalmente quando estas se aplicam tão somente àqueles médicos que aderiram ao Programa individualmente como intercambistas. Os demais médicos participantes como os advindos através da OPAS por exemplo, terão tratamento diferenciado, ou seja não precisarão apresentar a revalidação. UM ABUSO! E o principio da isonomia? Tantos outros princípios também estão sendo feridos pelo Ministério da Saúde.
Nós do Revalide, através da conceituada Dra MIRTYS FABIANY AZEVEDO PEREIRA, renomada jurista na área de revalidação de diplomas e Programa MAIS MÉDICOS, COM CENTENAS DE LIMINARES JÁ DEFERIDAS, em prol dos médicos graduados no exterior, iremos propor ações para coibir estas irregularidades.
Caso esteja nesta situação e tenha interesse em ser representado por nós neste procedimento encaminhe-nos IMEDIATAMENTE um e-mail para .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)  e .(O JavaScript deve estar ativado para ver este endereço de e-mail)  OU NOS CONTACTE PELOS TELEFONES: (38) 9-9190-0041 OU (31) 3567-0041 ou Whatzapp (38) 9-9190-0041, assunto- Prorrogação da participação no Projeto Mais Médicos para o Brasil.
Fonte: Revalide
http://www.revalide.com.br